"O rio não quer ir a nenhuma parte, ele quer é chegar a ser mais grosso, mais fundo" (João Guimarães Rosa, Grande Sertão: Veredas)

 

Qual é a nossa relação com o ambiente em que vivemos? De necessidade, de exploração, de lazer, de afeto, de indiferença, de desconhecimento? Será que percebemos a importância do nosso entorno e as modificações que ele sofre ao longo do tempo? Será que nos damos conta de que ele faz parte de nossa memória, de nossa história?

 

Em plena era do “Antropoceno”, acompanhamos as ações do homem sobre o mundo, muitas vezes destrutivas e desconexas com a natureza. Motivados por esse contexto e pela necessidade de expandir o olhar/compreensão sobre essas complexas relações, especialmente nossa própria relação com a nossa cidade, surgiu a proposta para essa exposição.

 

Confluência é um termo geográfico utilizado para definir a junção entre dois ou mais rios, ou ainda a convergência para um determinado local. Lugar em que algo se encontra.

Assim como a palavra, a EXPOSIÇÃO CONFLUÊNCIAS é o encontro de percepções e experimentações artísticas, em diferentes linguagens, realizadas por estudantes de Departamento de Artes da UFRN, sob orientação da Profª Estrela Santos, nas disciplinas de Artes Visuais: Produção Tridimensional II + Corpo e Espaço + Tópicos em Arte Contemporânea II (2019.2).

A partir de pesquisas sobre o rio Potengi, referenciados por autores de diferentes áreas do conhecimento – História, Filosofia, Urbanismo e Artes Visuais – e provocados pelo deslocamento do olhar sobre esse gigante que divide/corta a cidade do Natal, os 13 artistas em formação tiveram a oportunidade de refletir e criar a partir de sua própria relação/experiência com esse manancial,  que deu origem  à cidade do Natal e que ao longo do tempo se tornou invisível para a mesma, segundo o pesquisador Rubenilson Teixeira (O rio Potengi e a cidade do Natal em cinco tempos históricos. Aproximações e distanciamentos, 2015).

Porém, nosso olhar não se limitou à definição geográfica-ambiental do rio Potengi, ele se desdobrou em diversas possibilidades semânticas...

...o rio enquanto margem, travessia, deslocamento, encontro, movimento, obstáculo, suporte, vida, morte, fonte de alimento, de moradia, de riqueza, e de controvérsias também.

A EXPOSIÇÃO CONFLUÊNCIAS, por meio de produções audiovisuais, performances e instalações, pretende questionar as relações que estabelecemos com os elementos naturais de nossa cidade e as complexas interações que delas emergem, buscando ressignificar e experimentar novas possibilidades e afluentes. Aproveitem a viagem!

 

Estrela Santos

Curadora

Ficha técnica

Curadoria e cenografia: Estrela Santos.

Artistas: Christina Bakker, Darliany Quirino, Geovana Grunauer, Guilherme Santos, Iara Machado, Laura Souza, Marcone Soares, Neto Ferreira, Lucas Rodrigues, Luan Sales, Rodrigo Carlos, Soraya Lima e Ygor Anario.

Produção: Estrela Santos, artistas e Museu Câmara Cascudo.

O MCC precisa de você!

O MCC precisa de você!

O MCC precisa de você!